Notícias

Inventário de Charcos: 344 charcos registados e 2 charcos adoptados

Até hoje, temos 344 charcos registados no Inventário Nacional de Charcos!!! Precisamos do contributo de todos para descobrir e registar o maior número de charcos possível!!

Dois charcos foram já adoptados. O primeiro charco a ser adoptado foi o do CERVAS (Centro de Ecologia, Recuperação e Vigilância de Animais Selvagens, estrutura gerida pela associação ALDEIA em Gouveia. Este charco foi criado em Janeiro de 2010 com o objectivo de promover a conservação da biodiversidade, nomeadamente dos anfíbios, assim como servir de ponte de comunicação e de educação ambiental a quem visite o centro, fomentando a adopção e exploração de charcos pelas diversas entidades e particulares.

Neste momento, o CERVAS já dispõe de dois charcos construídos pelos técnicos do centro e com a ajuda de alguns voluntários. A colonização dos charcos foi mais rápida do que se esperava e, após dois meses de acabarem os trabalhos, confirmou-se, além das diversas plantas aquáticas e invertebrados que aí se instalaram, a presença de quatro espécies de anfíbios: salamandra-de-pintas-amarelas (Salamandra salamandra), tritão-marmorado (Triturus marmoratus), tritão-de-ventre-laranja (Triturus boscai) e rã-ibérica (Rana iberica); do grupo dos répteis confirmou-se a cobra-de-pernas-tridáctila (Chalcides striatus) e o licranço (Anguis fragilis). Além destes grupos foram observadas várias espécies de aves, entre as quais a alvéola-cinzenta (Motacilla cinerea) , a alvéola-branca (Motacilla alba) , a carriça (Troglodytes troglodytes) e o pintassilgo (Carduelis carduelis).

Com este charco o CERVAS tem mais uma ferramenta de trabalho que permite desenvolver algumas actividades didácticas e lúdicas para que os visitantes, técnicos, estagiários e voluntários do CERVAS conheçam e percebam a dinâmica das relações biológicas entre os diversos seres vivos que colonizam o charco.