Biodiversidade | Flora | Flora exótica e invasora

Pinheirinha
Myriophyllum aquaticum. Foto: Wikipedia
< >

NOME CIENTÍFICO Myriophyllum aquaticum

CURIOSIDADES

Possível introdução acidental.

Utilizada como planta ornamental em aquariofilia.

Os rizomas podem viajar grandes distâncias fixos ao fundo de embarcações.

Quase todas as plantas de Myriophyllum aquaticum são fêmeas, fora da América do Sul são desconhecidos exemplares machos.

Distribuição

Nativa da América do Sul, estados meridionais do Brasil, Peru, Uruguai, Argentina e Chile.

Em Portugal surge no Minho, Douro Litoral, Beira Litoral, Estremadura, Ribatejo e Alto Alentejo.

CARACTERÍSTICAS

Descrição

Família: Haloragaceae

Erva aquática vivaz até 2m. Possui em cada nó 4 a 6 folhas recortadas, verde-azuladas, emergentes e com 15 a 40 mm de comprimento.

Flores amareladas, rosa-claras e unisexuais.

Frutos ovóides com 1,8 x 1,2 mm.

Dispersão vegetativa por dispersão dos caules.

Habitat

Lagoas, charcos, valas, linhas de água, pântanos e solos encharcados.

Impactes nos habitats invadidos

A sua presença é responsável pela redução da luz disponível, fluxo de água e biodiversidade.

Em zonas recreativas pode originar problemas nos sistemas de rega.