Biodiversidade | Fauna | Répteis

Cobra-de-água-de-colar
Foto: Vasco Flores Cruz
< >

NOME CIENTÍFICO Natrix natrix

CURIOSIDADES

Quando ameaçada liberta uma secreção nauseabunda a partir das gandulas cloacais, podendo também fingir-se de morta permanecendo com o corpo imóvel e boca aberta.

É uma serpente aglifa, ou seja, não possui dentes inoculadores de veneno, não representando qualquer perigo para a espécie humana humana.

Excelente nadadora à superfície, no entanto, não é frequente mergulhar.

Pode viver até 19 anos de idade.

Distribuição

Presente no Norte de África, Ásia e na Europa, excepto em algumas ilhas e regiões setentrionais. No território português, ocorre em todo o território excluindo a sul do Tejo nas regiões mais áridas.

Estatuto de conservação

Portugal: LC (Pouco preocupante).

Espanha: LC (Pouco preocupante).

Global (IUCN): LR/lc (Baixo risco / pouco preocupante).

Consta no anexo III da Convenção de Berna.

CARACTERÍSTICAS

Descrição

Família Colubridae

Esta cobra possui uma cabeça bem diferenciada do resto do corpo, larga, grande e arredondada na zona do focinho. O corpo é coberto por escamas com um vinco central (carena). O dorso é acinzentado, acastanhado ou verde olivácea e, frequentemente, apresenta-se com pequenas manchas escuras dispostas de forma irregular. O ventre é esbranquiçado ou acinzentado com manchas quadrangulares escuras.

Possui 1 placa pré-ocular, 3 pós-oculares e 7 supralabiais – estas últimas apresentam um rebordo negro.

As fêmeas são geralmente maiores, no entanto, os machos têm as caudas proporcionalmente mais compridas.

O nome comum da espécie deve-se à presença de um colar branco ou amarelado com rebordo negro nos indivíduos juvenis.

Dimensões

Adultos: 100 a 120 cm e, mais raramente, 200 cm de comprimento total.

Recém-nascidos: cerca de 20cm de comprimento total.

Habitat

Ocorre junto a charcos, lagoas e cursos de água em bosques, zonas agrícolas e matagais e, por vezes, em águas salobras.

Comportamento

A cobra-de-água-de-colar desloca-se no meio terrestre e aquático, está activa de Março a Outubro, é maioritariamente diurna mas também pode permanecer activa no crepúsculo e durante a noite nos meses mais quentes.

Ciclo de Vida

A maturidade sexual é atingida pelas fêmeas aos 4-5 anos de idade e, pelos machos, aos 3 anos.

Reproduz-se na Primavera e Outono, com acasalamentos entre Abril e Maio mas também no final do Verão e Outono. Os ovos são depositados pelas fêmeas entre Junho e Julho em buracos e troncos de madeira eclodindo após cerca de 2 meses de incubação.

Alimentação

Esta espécie alimenta-se dentro e fora de água e inclui na sua dieta invertebrados, larvas e adultos de anfíbios, peixes, répteis e micromamíferos. É predada pela cobra-rateira, diversas aves de rapina (milhafre, águia-cobreira, etc.), lontra, fuinha, gineta, etc.